Aguarde um instante....

 
Segunda SextaDAS 8h00 às 20h00
WhatsApp+55 18 98818-0025

Disfunção sexualFalta de desejo sexual: Porque isso acontece? - Débora Martins

16 de setembro de 2019by Débora Martins0

De repente, as noites a dois se transformaram em um enorme pesadelo, com você precisando explicar à sua parceria o que estava acontecendo e porque não conseguia mais “comparecer”?

Nestas situações, imaginar estar com sua parceria, tendo relações sexuais é algo que não desperta a menor vontade? Pode parecer estranho para alguns homens e mulheres, mas o que citamos aqui nada mais é do que a falta de desejo sexual.

A perda da libido não significa que aquela pessoa desistiu do relacionamento, conheceu outra pessoa ou que está disposta a ir embora, porque o outro simplesmente perdeu o encanto.

Em geral, a falta de apetite sexual tem outras causas que vão muito além do desinteresse na parceria. Razões físicas, emocionais e até mesmo clínicas podem impactar a libido.

Você já enfrentou ou conhece alguém que está lidando com esse problema e não sabe como resolver? Então acompanhe esse texto. Vamos lhe contar tudo o que você precisa saber para resolver a falta de desejo sexual. Confira.

O que é a libido ou Falta de desejo sexual?

Libido. Quantas vezes ouvimos essa palavra mas, muitas vezes não sabemos exatamente do que se trata? Inúmeras, certamente. Aliás, com toda a certeza, você ouviu falar muito sobre libido relacionada a desejo sexual, correto?

A associação está correta. A libido nada mais é do que o desejo sexual, a vontade de ter relações sexuais com seu parceiro ou parceira e ela existe tanto em homens quanto em mulheres, embora nelas seja impactada mais fortemente após os 40 anos.

A libido é importante não apenas para que a pessoa mantenha uma vida sexual saudável e conserve seu relacionamento em níveis satisfatórios. Ela tem influência direta na qualidade de vida de uma pessoa.

Essa energia traz uma sensação de bem-estar que influencia sobretudo a saúde mental e emocional de um ser humano. Se prestarmos atenção podemos perceber que uma pessoa com problemas de libido costuma ter um grande sofrimento emocional.

Isso porque nossa sociedade enxerga com preconceito as mulheres e sobretudo os homens que enfrentam a queda na libido depois que alcançam os 40 anos, quando o corpo chega à menopausa, para elas e à andropausa, para eles.

Nesta fase, a queda nos hormônios, em especial nas mulheres, prejudica o funcionamento do organismo, que começa a entrar em lento declínio. Além da performance muscular, que tende a ser impactada, a redução nos hormônio atua em cheio na libido.

Mas, conforme dissemos, o envelhecimento não é a única razão para a perda de interesse nesta área. Existem outras razões, que detalharemos abaixo.

Causas da falta de desejo sexual

Para uma mulher, lidar com a falta de desejo sexual conforme envelhece é algo natural, mas nem por isso menos desgastante. Quando isso acontece, muitas enfrentam crises em seus relacionamentos e até mesmo separações.

Isso porque muitos companheiros não entendem que o desinteresse sexual não está relacionado a relacionamentos extraconjugais, e sim ao funcionamento do corpo feminino.

Por exemplo, nas mulheres, é muito comum que o desejo sexual seja prejudicado pelo estado emocional, já que os dois estão intimamente ligados.

Então, quando elas estão passando por períodos de estresse, perdas familiares ou entre os amigos ou crises de ansiedade, a vida sexual pode ser diretamente impactada.

Nos casos simples, como o de uma tristeza por problemas com amigos ou familiares, esse desinteresse é passageiro, e dura até que a situação seja contornada.

Agora, quando se trata de casos graves, como depressão, o impacto é tão intenso que pode até mesmo ocorrer um bloqueio sexual, eliminando por completo qualquer traço de libido.

Dores físicas

Sabe quando a mulher diz ao homem que está sentindo dores de cabeça e, por isso, não quer ter relações sexuais? Essa pode não ser uma desculpa “esfarrapada”.

Para elas, quando surgem dores, desconfortos durante a penetração (vaginismo) ou mesmo um dia muito agitado, com cansaço físico e dores pelo corpo, o desejo sexual simplesmente vai embora.

Repressão

Essa causa da falta de desejo sexual é desconhecida para muitas pessoas, sobretudo as mulheres, mas pode sim ser apontada como um fator que vai impactar na qualidade da vida a dois: a repressão.

Para as mulheres, expressar suas preferências sexuais não é algo aceitável. Elas devem sempre manter uma imagem virginal, pura e sem pecados. Por isso, quando se atrevem a falar sobre sexo são vistas como alguém que deve ser desprezada.

Acontece que toda essa repressão pode ter efeitos sobre a libido, não só diminuindo como em alguns casos até apagando-a, pois a mulher pode associar o sexo a algum ruim, errado.

Rotina

Sabe aquela história, de que levar uma vida sempre igual, com os mesmos horários, os mesmos hábitos e indo para os mesmos locais pode matar um relacionamento?

Quando se trata da libido isso é a mais pura verdade. Embora ajude na organização da vida a dois, a rotina é um veneno para a libido, pois tira o fator surpresa do dia a dia.

Tanto para mulheres como para homens, a novidade é um fator importante para quem quer experimentar novidades em quatro paredes. Aqui, manter sempre os mesmos costumes pode não ajudar em nada. Ao contrário, pode até mesmo atrapalhar.

Problemas hormonais

As mulheres, como já foi dito aqui, tendem a sofrer fortemente com a queda dos hormônios, como o estrógeno, depois dos 40 anos, quando começa a menopausa.

Esse período marca uma série intensa de mudanças no corpo feminino, alterando também sua disposição para o sexo, que tende a diminuir consideravelmente nesta fase.

Mas, se para as mulheres o envelhecimento pode ser cruel, para os homens isso não é diferente, já que eles também sofrem com a baixa da testosterona, o hormônio sexual masculino.

A diminuição na produção desse hormônio afeta diretamente a libido, que costuma cair quando os níveis são reduzidos. Além do envelhecimento, a testosterona pode ser afetada por tratamentos médicos, como a quimioterapia, e o ganho de peso excessivo.

Disfunção Erétil e ejaculação precoce

Lidar com problemas de ordem sexual, como a disfunção erétil e a ejaculação precoce tem um impacto enorme sobre a libido. Muitos homens que sofrem com esses problemas simplesmente perdem a vontade de transar.

Isso porque a vergonha de falhar ou ejacular muito antes do que sua parceira fazem com que eles enxerguem o sexo como um motivo de sofrimento devendo, portanto, ser deixado de lado.

Depressão

Considerada a doença do século, a depressão afeta homens e mulheres em igual medida, e tem efeitos devastadores sobre todo o convívio social da pessoa afetada.

Além da saúde física prejudicada, a depressão afeta a libido. Isso acontece porque os níveis de serotonina e outros hormônios que geram o desejo sexual deixam de ser produzidos pelo organismo, fazendo com que a pessoa simplesmente perca o interesse pelo sexo.

É importante frisar que, com a depressão, o desinteresse é total pelo sexo em si, não necessariamente por aquela pessoa.

Uso de medicamentos

Alguns remédios prejudicam a libido em função de seus componentes. Para curar doenças, esses produtos atuam de diferentes maneiras, podendo inclusive atrapalhar a produção hormonal.

O descompasso faz com que a libido, tanto masculina quanto feminina, dê adeus enquanto o medicamento estiver sendo utilizado.

Esse fenômeno não é exclusividade dos mais velhos. Jovens que usem medicamentos potentes também podem sofrer com a falta de desejo sexual.

Bebida alcoólica

Sempre ouviu falar que um copo de cerveja tira a vergonha e permite que você faça coisas que nunca sonhou? Bem, aqui vale repensar esse raciocínio.

Isso porque estudos indicaram que o consumo de álcool pode acabar com a libido, principalmente para os homens, já que ele dificulta a liberação de hormônios ligados ao desejo sexual, como a testosterona, a serotonina e a progesterona.

Nos homens, o consumo excessivo de álcool, quando experimentado a longo prazo, pode inclusive causar disfunção erétil, comprometendo a qualidade de vida desta pessoa.

Como resolver a falta de desejo sexual?

Quem está lidando com a falta de desejo sexual, seja homem ou mulher, deve buscar ajuda médica especializada, para que o especialista identifique a fonte do problema e possa dar uma cura para a questão.

Além disso, existem algumas mudanças simples que podem melhorar sua disposição e, por consequência, sua vontade em ter relações com seu parceiro.

Uma delas é manter uma dieta rica em alimentos que contenham zinco, vitamina B3, ômega 6, arginina, tirosina, vitamina E, selênio, vitaminas do complexo B, vitamina C e cálcio.

Todos esses componentes permitem aumentar a disposição em geral, melhorando também o funcionamento de seu corpo, que passa a ter energia para todos os momentos realmente interessantes da vida.

Terapia Sexual

A psicoterapia sexual ajuda na compreensão quando se refere a qualidade de vida sexual, principalmente no Ciclo de Resposta Sexual Humana que são: Desejo – Excitação – Platô – Orgasmo – Resolução.

No que se refere a desejo sexual, nós terapeutas sexuais trabalhamos com exercícios diários e mudanças de comportamento que afetam diretamente na vida sexual dos homens e mulheres.

A terapia sexual pode ser feita tanto online quanto presencial e não costuma ser longa, ela tem duração média de 12 sessões, onde serão abordados questões como estilo de vida, alimentação, exercícios físicos, crenças sobre sexo, educação sexual adquirida, estrutura familiar, qualidade do relacionamento atual, satisfação sexual com a atual parceria, entre outros aspectos.

Saiba mais clicando no banner abaixo:

Exercícios Físicos

A prática de exercícios físicos é outro aliado importante para quem quer recuperar a libido. Além de ajudar na boa forma, malhar libera os hormônios do bem-estar, influenciando diretamente na qualidade de sua vida sexual.

Ginástica Íntima

A ginástica íntima é um excelente aliado no tratamento da falta de desejo sexual, isso porque essa ginástica que também é conhecida como pompoarismo, proporciona maior irrigação sanguínea para a região genital, agindo no desejo sexual, além é claro de fortalecer todos os músculos da região e, melhorando/tratando também O Vaginismo, Ejaculação Precoce, Disfunção Erétil, Incontinência Urinária, Anorgasmia, entre outros.

Ginástica íntima

Suplementação hormonal

Por fim, quem está vivenciando a menopausa ou a andropausa pode fazer suplementação hormonal, em quantidades definidas por um médico.

Desta forma, os níveis de hormônios relacionados à libido serão equilibrados no organismo, acabando com o desinteresse e fazendo com que as coisas voltem ao normal em pouco tempo.

Falta de desejo sexual, você não precisa sofrer mais com isso. Procure ajuda!

by Débora Martins

Sou Débora Martins - Psicanalista, Terapeuta Sexual, Hipnoterapeuta., meu trabalho é desenvolvido com foco em tratamentos breves que visam transformação de relacionamentos assim como tratamentos de disfunções sexuais, usando de técnicas do Pompoarismo, Hipnoterapia e Tratamentos da Ansiedade.

Deixei seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Débora Martins

Sexóloga clínica, psicanalista e Hipnoterapeuta, meu foco é proporcionar o melhor tratamento em terapia sexual e proporcionar uma vida mais prazerosa para meus pacientes. Fique à vontade em meu site!

Cadastre-se!

Redes sociais

Siga-me nas redes sociais e fique por dentro da agenda de cursos e palestras, assim como conteúdos exclusivos para a sua vida sexual.

Debora Martins

Sexóloga clínica, psicanalista e Hipnoterapeuta, meu foco é proporcionar o melhor tratamento em terapia sexual e proporcionar uma vida mais prazerosa para meus pacientes. Fique à vontade em meu site!

Cadastre-se!

Redes Sociais

Siga-me nas redes sociais e fique por dentro da agenda de cursos e palestras, assim como conteúdos exclusivos para a sua vida sexual.

Todos os direitos reservados a  Debora Martins.

Todos os direitos reservados a Debora Martins.