fbpx

Falta de Libido: Veja Como Aumentar o desejo

A sobrecarga de afazeres no dia a dia, somada às cobranças no trabalho e demanda de atenção dos filhos são alguns dos fatores que podem acabar fazendo com que o sexo fique em segundo plano.

As mulheres conseguem realizar diversas tarefas durante um dia: participar de reuniões, levar os filhos a escola, fazer compras, ir a academia e, por se sentirem cansadas depois de todas essas atividades, o sexo é deixado de lado. Por isso se você é assim e a sua rotina cheia de compromissos, isso pode estar diminuindo sua libido.

O que é libido?

Libido é um termo que vem do latim e significa anseio, desejo, sendo hoje a definição do desejo ou impulso sexual de um homem ou mulher.

É a principal característica apresentada nos seres vivos para a perpetuação da espécie, quando falamos em aspectos psicossexuais. Cada um tem o próprio apetite sexual e não há padrões de normalidade a seguir. Querer comparar o seu com o da amiga ou o do parceiro só prejudica.

Libido é um termo que vem do latim e significa anseio, desejo, sendo hoje a definição do desejo ou impulso sexual de um homem ou mulher. É a principal característica apresentada nos seres vivos para a perpetuação da espécie, quando falamos em aspectos psicossexuais.

Falta de Libido: Como Aumentar o Desejo?

Existe certo e errado?

Não há certo nem errado. A libido varia de pessoa para pessoa e também ao longo da vida, por diferentes fatores, inclusive situação conjugal.

Corresponde à primeira fase da chamada resposta sexual e se caracteriza por fantasias e pensamentos eróticos – ou seja, a capacidade de se imaginar fazendo sexo, que é meio caminho andado para sentir vontade de transar.

A frequência ou intensidade do desejo só constituirá um problema de fato se for motivo de sofrimento para você ou seu parceiro.

Quais são as causas da Falta de Libido?

A falta de libido feminina pode ser causada por diversos fatores, que podem ter origem física ou psicológica, tais como:

Distúrbios hormonais

A ocorrência de distúrbios nos níveis dos hormônios femininos, como o estrogênio, e dos masculinos, como a testosterona, são um das principais causas da perda da libido na mulher. Essa oscilação pode ocorrer em momentos específicos, tais como a menopausa, a gravidez e às alterações do ciclo menstrual.

Como também, podem ser reflexo de alguma doença que afetam o equilíbrio hormonal do corpo, como a tireoide. Em situações assim, é necessário equilibrar as taxas hormonais, para que o desejo feminino seja estimulado.

Alterações emocionais

Estados emocionais alterados podem prejudicar e diminuir o desejo sexual feminino. A perda de um ente querido, o estresse e a depressão podem com certeza ser motivos para que as mulheres não sintam vontade de ter relações sexuais.

Vale lembrar que na maioria dos casos, o problema de falta de desejo está relacionado a questões psicológicas (depressão) ou emocionais que podem gerar um bloqueio sexual.

Depressão: A inimiga do tesão

A depressão, vale ressaltar, está por trás de 40% dos casos de libido abaixo de zero, segundo uma pesquisa do Hospital das Clínicas de São Paulo. As oscilações do estrogênio durante o ciclo menstrual têm participação nessa gangorra do humor. E algumas integrantes da ala feminina são mais sensíveis à queda de suas taxas após a ovulação. Esse fenômeno derruba a concentração de serotonina.

Maternidade

A maternidade traz uma série de alegrias ao lado de algumas preocupações, com a criança, com o casamento, à volta a rotina do trabalho e outros conflitos, o que gera em muitas mulheres a perda do apetite sexual. Muitas pacientes chegam no atendimento clínico e se queixam de ter perdido o desejo sexual após a maternidade e me questionam se estariam com algum problema físico, mas na maioria dos casos o que acontece pode ser apenas resultado da rotina cansativa do dia a dia.

Estresse

Você passa seus dias trabalhando, cozinhando, malhando, cuidando da família. E até as 23h30 você quer apenas “dormir com os anjinhos”. É o suficiente para qualquer mulher se aninhar na cama e soltar uma “dor de cabeça” ou um “cansada”. Além de acabar com a sua disposição o estresse crônico da vida moderna pode inclusive gerar uma cascata de mudanças hormonais que bagunçam o ciclo de resposta sexual do seu corpo. E aqui vai outro assassino sexual moderno que se soma a toda esta loucura: as tecnologias sempre conectadas de hoje em dia.

Problemas com o parceiro

A rotina do dia a dia como brigas, falta de consideração, desrespeito podem afetar a dinâmica sexual. É fundamental que os parceiros vivam em um relacionamento sadio para que a vida sexual seja prazerosa e a libido esteja sempre em alta. Esses problemas com o parceiro são grandes influenciadores pela falta de desejo sexual pelo marido.

Resolva os Problemas com o Parceiro

Sedentarismo

O sedentarismo leva à depressão e isso diminui a vontade de fazer sexo. Praticar exercícios físicos e se manter ativa faz com que o seu corpo libere serotonina, o neurotransmissor responsável pela nossa felicidade.

Uma vida saudável é composta de uma alimentação equilibrada, de prática de exercícios e de atividades que façam você se sentir bem. Estar em dia com a sua saúde, com o seu corpo e com a sua mente faz com que tudo fique melhor.

Traumas Sexuais

Experiências sexuais anteriores negativas, que pode ser abuso sexual ou relacionamentos abusivos afetam diretamente a qualidade da vida sexual atual.

Muitas vezes a terapia que trabalha questões sexuais não se enquadra no que alguns imaginam de uma “terapia sexual” pois transtornos intrapsíquicos e conflitos de casais podem interferir de forma que seja mais importante tratar todas as questões envolvidas do que focar apenas a atividade sexual.

Ansiedade Sexual

Preocupações quanto ao desempenho, expectativas quanto aos sentimentos do parceiro, medos que envolvem gravidez indesejada, conceitos que envolvam crenças religiosas, acreditar que certas atividades no sexo não devam ser praticadas por pessoas mais velhas, cobranças e auto cobranças quanto ao que se deve fazer e esperar no momento do sexo, medo de parecer fácil ou oferecida, tudo isso pode provocar ansiedade quanto ao sexo, e talvez fazer com que algumas pessoas se distanciem do assunto.

A psicoterapia pode implicar no questionamento quanto a crenças disfuncionais que envolvam a atividade sexual. As informações recebidas ao longo da vida podem tanto facilitar como comprometer uma vida sexual saudável.

Como recuperar a libido?

Recupere o Libido

O primeiro passo para voltar a sentir desejo, é entender quais são as causas do problema. Como citamos algumas causas acima.

A terapia é uma ótima oportunidade para explorar e resolver seus problemas emocionais. Num ambiente protegido e com um profissional qualificado, é possível olhar para o que está impedindo sua felicidade, solucionar conflitos e enfrentar os problemas que a impedem de viver plenamente sua sexualidade.

Porém, algumas mudanças no seu comportamento pode melhorar seu desejo sexual e a falta de libido é melhorada.

Masturbação

Conhecer o próprio corpo é essencial para ter prazer na cama. As mulheres que praticam a masturbação, normalmente conseguem sentir mais prazer e atingir o orgasmo com mais facilidade. Quando você estiver sozinha, explore o seu corpo através da masturbação para descobrir as zonas em que você sente mais prazer.

Pompoarismo

A ginástica Íntima feminina, conhecida também como pompoarismo, é um excelente aliado para você que busca melhora no desejo sexual, isso porque os exercícios na vagina feito todos os dias ativa o canal vaginal, proporciona autoconhecimento e irriga os vasos sanguíneos da região. E como resultado? Melhora significativa na libido.

Curso de Ginástica Íntima

Sentimento é Afrodisíaco

Comece a fantasiar com o seu parceiro, a imaginar situações e lugares inusitados para vocês dois fazerem sexo. Fantasias sexuais ajudam a turbinar a relação. Se você não sente segurança no amor do parceiro, é bem provável que o desejo caia. Mulheres que se sentem amadas têm a libido mais em alta, já que sexo tem a ver com o emocional feminino. E essa segurança precisa ser genuína e verdadeira, pois não basta o parceiro demonstrar o amor e a mulher não sentir. É preciso que você se sinta segura.

Porém se para você está sendo difícil até visualizar qualquer cena íntima. Nesses casos, lançar mãos de recursos como a literatura erótica pode ajudar: livros de bom gosto despertam a libido e trazem o sexo de volta à imaginação. Mulheres que pensam estar sem tempo para pensar em sexo podem começar a leitura de um conto erótico por dia para retomar o desejo de ter relações. Isso porque a literatura cumpre, para elas, efeito semelhante ao que o cinema pornô desperta nos homens.

As mulheres respondem menos ao estímulo visual do que os homens, por isso a leitura é mais indicada, mas é claro que também há quem se estimule com filmes.

DICA! Se você nunca passou por perto das prateleiras de literatura erótica das livrarias, pode começar com obras escritas por mulheres, como Hell, de Lolita Pille, A vida sexual de Catherine M., de Catherine Millet, e Pequenos pássaros, de Anais Nïn.

Aumentar o colágeno no organismo

Conforme envelhecemos, a produção de colágeno cai naturalmente. A substância é responsável pela elasticidade da pele e, sem ela, a parede vaginal fica muito mais flácida. Isso faz com que seja mais difícil haver estímulos sexuais na região.

Para aumentar seus níveis de colágeno, você pode consumir mais caldos ósseos e optar por um suplemento de colágeno em pó. A vitamina C também ajuda a aumentar a produção de colágeno. Busque ter uma alimentação rica em gelatina, em frutas e em carnes.

Converse com o parceiro

Muitas mulheres não se sentem confortáveis para pedir ao parceiro que as toque nas áreas em que elas mais sentem prazer. Com isso, ao final da relação, não conseguem alcançar o e acabam se sentindo desmotivadas. Durante o ato, você deve se permitir guiar o outro para que ele saiba exatamente o que lhe deixa excitada.

Planeje noites a dois

Se sua noite de sábado é sinônimo de televisão ligada e pijama, isso pode estar prejudicando sua libido. Reacenda o romance saindo da casa para uma noite a dois. Não precisa ser algo caro ou requintado, vale cinema, jantar. Se é muito caro para contratar uma babá, peça a seus amigos com filhos para cuidar dos seus à noite e diga que pode retribuir o favor.

Converse com Sua parceria sobre seus desejos sexuais

Esse passo é bastante importante, principalmente se a sua libido não estiver alinhada com a da outra pessoa; seja honesto (a) em relação à frequência com que deseja manter relações sexuais. Esclareça quaisquer outros objetivos sexuais que possa ter, como experimentar coisas novas na cama e discuta o que você identifica ou não como atos sexuais.

Por exemplo: sua parceria  pode considerar o abraço um ato sexual. Caso considere que isso é algo romântico, mas não erótico, os sinais podem ser confundidos e a comunicação entre vocês se complicará.

Pratique exercícios

Os exercícios são poderosos aliados de uma libido saudável, inclusive quando o problema é entrar no clima! Todas as atividades que se proponham a manter uma vida mais saudável ajudam na sexualidade, tanto por deixarem a sensação de bem-estar (pela liberação de endorfinas) quanto pela melhora circulatória e da autoimagem corporal.

Viagra feminino

Há um remédio aqui no Brasil apelidado de “viagra feminino”, mas suas funções e resultados são bem diferentes. O Addyi é uma medicação inicialmente estudada como antidepressiva, explica a professora de ginecologia da UFRGS Maria Celeste Osório Wender. Mas, durante as pesquisas sobre sua eficiência, notou-se um efeito na libido feminina, o que levou a uma aprovação da comercialização da pílula. Porém, sua indicação não é para todas as mulheres.

Desenvolva suas emoções e equilibre o seu desejo sexual

A ausência de autoconhecimento e a sua inteligência emocional faz muita diferença na qualidade do sexo e aumento da libido. Toda disfunção física é uma resposta do desequilíbrio emocional.

Isso significa que uma pessoa que não sabe como lidar com determinada emoção sofre com as reações inconscientes do corpo e da mente. Uma pessoa que tem autoconhecimento, por outro lado, sabe resolver suas questões emocionais assim que aparecem, sem deixar que elas se manifestem no corpo físico.

Desenvolver o autoconhecimento por meio da inteligência emocional é a melhor forma de resolver problemas relacionados à falta de desejo sexual. Não sabe por onde começar? Entre em contato, clicando aqui e agende sua sessão!

Menopausa

Também há relação entre a menopausa e perda da libido. O fato de não estar mais ovulando, ou não estar ovulando regularmente pode ter este efeito no comportamento da mulher. Nessa fase, o corpo da mulher para de fabricar o estrogênio, hormônio que trabalha no cérebro para manter a libido e também ajuda a aumentar as sensações, tornando o sexo mais prazeroso.

Outro fator desestimulante para o sexo na menopausa é que com a falta de estrogênio o tecido vaginal pode começar a secar e encolher, tornando a penetração desconfortável ou até mesmo dolorosa.

Por que é importante tratar os problemas de libido?

O desejo sexual ou libido é parte da vida de todos, não só por sua finalidade reprodutiva, como também pela felicidade pessoal. A realidade é que alcançar a plenitude sexual é necessário para se ter uma boa qualidade de vida.

Terapia Sexual para Mulheres

Sendo assim, se você está experimentando problemas sexuais, procure ajuda de um profissional e comece por falar com sua parceria. Na maioria das vezes, basta fazer algumas mudanças.

Quais os principais remédios do mercado?

Hoje existe no mercado alguns remédios que podem auxiliar a aumentar o desejo, mas os mais conhecidos são o Flibanserin e o Lady Prelox. Apesar de disponíveis no mercado, os medicamentos só podem ser usados por indicação médica, após uma avaliação aprofundada do caso, pois os remédios também possuem efeitos colaterais, como enjoo, tontura e sonolência.

Sabemos que a falta de libido envolve várias várias causas e entre elas os alimentos tem grande influência, saiba como a sua
alimentação pode ajudar em Como Aumentar a Libido e insira em sua dieta.

Remédio caseiro com açaí e guaraná

Um bom remédio caseiro para aumentar o apetite sexual é com açaí e guaraná porque o açaí é afrodisíaco e o guaraná tem propriedades estimulantes.

Ingredientes

  • 4 polpas de açaí de 100 g cada;
  • Meia caixa de morangos picados;
  • 2 litros de água;
  • 2 colheres de guaraná em pó;
  • 4 colheres de sopa de açúcar mascavo;
  • 2 colheres de sopa de mel;
  • 1/2 colher de sopa de canela em pó.

Canela com mel

A canela é uma especiaria de sabor delicioso e aromático, com propriedades estimulantes e caloríficas. Duas virtudes muito apreciadas por quem sofre de falta de libido.

Além disso, se você combinar com mel, rico em vitaminas e minerais, terá um remédio muito nutritivo e completo, que oferece uma grande dose de energia e vitalidade.

Gengibre em todas as receitas

O gengibre é, junto com a canela, uma especiaria muito estimulante, ideal para aumentar a libido sem medicamentos.
O gengibre, além disso, tem propriedades digestivas e ajuda a perder peso, já que elimina o excesso de líquidos e ativa o metabolismo.

Vinho tinto

Os italianos são conhecidos por sua virilidade. Não por acaso é o povo que mais consome vinho no mundo. O tradicional tinto, bebido com moderação, é apontado como um importante aliado para aumentar o ritmo sexual, além, é claro, de proporcionar um bom momento íntimo ao casal, durante um jantar ou uma conversa animada antes de ir para a cama.

Chá verde

Poderia uma xícara de chá quente aquecer sua vida sexual? Sim, especialmente se for de chá verde, que é rico em compostos chamados de catequinas, que matam os radicais livres que danificam e inflamam os vasos sanguíneos, aumentando sua capacidade de transportar sangue. Além dessa versão, tente adicioná-lo em sua aveia matinal, misturar um smoothie de chá verde ou adicionar um pouco de chá verde ao seu iogurte.

Banana

A fruta é bastante importante para aumentar o desempenho sexual. A banana além de ser rica em magnésio produz uma substância que provoca a sensação de felicidade.

Maça Peruana

A maca peruana, também chamada de maca dos Andes ou andina, nome científico Lepidium meyenii é uma raiz parecida com um rabanete que é cultivada no alto dos Andes, no Peru. Ela tem vários benefícios mas o mais buscado nela é seu poder de aumentar a libido, ou seja o desejo sexual de homens e mulheres.

Seus efeitos são relatados como muito eficiente por quem já usou e tem sido vendida em todo o mundo em farinha ou capsulas. Aqui no Brasil, ela se popularizou após reportagem no Globo Repórter, mas vários outros programas de televisão noticiaram os benefícios da maca.

Alimentos que podem diminuir a libido

Assim como há alimentos que aumentam a libido, também existe aqueles que devem ser evitados, pois promovem o efeito contrário, como os listados a seguir:

  • Comidas rápidas;
  • Refrigerante;
  • Álcool;
  • Comida enlatada;
  • Alimentos processados.

Se, mesmo com essas dicas, a falta de libido continuar sendo um problema, o recomendado é procurar ajuda médica. Apenas o auxílio de um especialista é realmente eficaz para identificar a causa real da falta de desejo sexual com uma conversa franca e exames físicos. Para saber mais sobre a terapia sexual online, clique aqui ou na imagem abaixo para falar no atendimento via WhatsApp.

Fique ligado(a) aos níveis de testosterona

A testosterona é chamada de hormônio sexual masculino, mas que também é produzido pelo organismo feminino, porém em menor escala, enquanto no homens os níveis variam entre 300 e 1.000 ng /dl, nas mulheres esses valores ficam entre 25 a 90 ng /dl. A testosterona é o principal responsável pelas características sexuais masculinas, como barba e produção de espermatozoides.

A produção de testosterona pode ser alterada por várias condições clínicas, tais como uso de alguns medicamentos, obesidade, doenças hepáticas, doenças renais e doenças de algumas glândulas, principalmente da tireóide, diabetes, por doenças coronarianas, depressão e até pelo tabagismo. Além disso, existe também a variação normal que ocorre durante o dia, sendo à noite os menores níveis.

O hormônio testosterona é o principal hormônio responsável pela libido, por isso estar com os exames sempre em dia, faz muita diferença.

Conheça a terapeuta Débora Martins

Veja também:

O que é NoFap?

O que é NoFap?

Conteúdo1 O que é NoFap? Saiba Tudo Aqui Sobre Essa Técnica Que Vai Transformar a Sua Vida2 O Que é NoFap?3 Como surgiu o NoFap?4

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir
precisa de ajuda?