Aguarde um instante....

 
Segunda SextaDAS 8h00 às 20h00
WhatsApp+55 18 98818-0025

RelacionamentosSou ciumenta e insegura, como melhorar isso? Débora Martins | Sexóloga

6 de junho de 2017by Débora Martins2

Uma dos motivos que mais causa desgaste no relacionamento é o ciúmes, a pergunta de: Porque sou ciumenta, acaba fazendo parte do dia a dia de muitas mulheres e, é fundamental saber por que isso acontece e o que fazer para que esse ciúmes seja amenizado para que o relacionamento não seja tão afetado.

Um namoro ou casamento é bom quando há cumplicidade e confiança, porém muitas pessoas não conseguem ter um relacionamento saudável porque a insegurança acaba tomando conta do relacionamento.

Se você está lendo esse artigo, provavelmente é uma pessoa que gostaria de melhorar isso em sua vida, então vamos dar algumas dicas práticas que, se tornando hábito, irão transformar sua vida relacional, mas antes vamos falar sobre as atitudes mais comuns em uma pessoa ciumenta e insegura, são eles:

  • buscar papeis de anotações no bolso pra ver se encontra algo errado;
  • olhar o celular do companheiro o tempo todo;
  • ficar querendo saber onde a pessoa está, com quem está e o que está fazendo;
  • ligar a todo momento, controlando cada passo;

Essas atitudes acima, indicam que já perdeu o controle da situação e o que está prevalecendo é o ciúmes e possessão.

O que fazer para mudar a situação?

Basicamente o ciúmes faz com que vejamos as coisas em proporções muito maiores do que realmente são. Um simples “bom dia” ou  um “cumprimento”, acaba se tornando um motivo de você achar que tem algo errado, e na maioria das vezes não é assim. Então, é preciso olhar as situações como elas são realmente. Muitas pessoas não conseguem ajustar essa visão deturpada em suas vidas, e, para isso é preciso buscar ajuda de um profissional, aqui no meu site, tenho à disposição serviços de atendimentos online para pessoas que sonham em transformar seu relacionamento de maneira mais prática. Basicamente eu faço você sair do ponto A para o ponto B, atingindo o objetivo esperado.

Terapia Online

Tenha um relacionamento transparente!

Um relacionamento onde um esconde as coisas do outro não dura por muito tempo. A vida a dois é preciso de tudo muito claro, porém é fundamental respeitar o espaço do outro, saber que somos indivíduos e que nosso companheiro precisa de amigos e de um tempo para a diversão, e isso não significa que há traição, significa apenas que as pessoas precisam ter o espaço delas. Todo relacionamento que é sufocado, entra em um estado de desgaste e por mais que continuem juntos, acabam por ser cansativo. por isso cuidado para não sufocar o outro.

Dê atenção à relação

Existe uma atitude muito comum com as pessoas que tem muito ciumes, elas não se dedicam a ter uma atenção à relação, ou melhor, a atenção e esforço gasto são em coisas que não agregam em nada no relacionamento. Dedique tempo aos passeios, romantismo, preocupe-se em viver feliz e ter uma proximidade apaixonante. Evite brigas e “picuinhas”, pare de valorizar as pequenas falhas do outro e comece a dar ênfase ao que ele(a) faz de bom pra você e consequentemente em suas qualidades. Quem se preocupa em dar a atenção certa no relacionamento, não tem tempo de investigar a vida do outro, e cada passo que ele dá. Eu diria que essa é a grande diferença entre você namorar um adolescente ou namorar uma pessoa adulta e madura.

Pense sobre qual pessoa você está sendo. A madura ou a adolescente?

Aumente sua auto-confiança!

Auto-confiança é tudo na vida de uma pessoa. O ciúmes exagerado faz parte da vida de uma pessoa, principalmente quando ela não se sente segura, basicamente ela pensa que o companheiro vai arrumar outra pessoa melhor que ela. Sentir-se segura é a chave para vencer o ciúmes.

O medo de perder é o real motivo do ciúmes.

Confie em seu parceiro(a) – Se você não confiar em si mesmo, não conseguirá confiar no outro, por isso é bom refletirmos sobre como nos enxergamos.

Atitudes que melhoram o ciúmes:

  • Compreenda o motivo do seu ciúme
  • Melhore sua auto-estima
  • Aprenda a controlar a raiva
  • Procure entendê-lo
  • Tenha outros amigos
  • Confie mais em você
  • Pense antes de agir
  • Coloque-se no lugar do outro
  • ocupe seu tempo com outras coisas
  • Não seja pegajosa
  • Treine a sua confiança
  • Invista em você
  • Converse com seu companheiro
  • Fale com alguém do seu problema
  • Não compare seu companheiro com os outros
  • e nem compare seu relacionamento com de seus amigos

Deixe seu comentário!

by Débora Martins

Sou Débora Martins - Psicanalista, Terapeuta Sexual, Hipnoterapeuta., meu trabalho é desenvolvido com foco em tratamentos breves que visam transformação de relacionamentos assim como tratamentos de disfunções sexuais, usando de técnicas do Pompoarismo, Hipnoterapia e Tratamentos da Ansiedade.

2 comments

  • Amanda Aparecida Moura da cruz

    24 de maio de 2019 at 00:02

    Adorei essa pauta sobre insegurança me encaxei infelismente mas quero melhorar

    Reply

    • Débora Martins

      24 de maio de 2019 at 07:55

      Olá, Amanda.
      Tudo bem?
      Obrigada pelo elogio, te espero aqui nos próximos posts.
      No que eu puder te ajudar, farei.
      Conte comigo.

      Grande abraço!

      Reply

Deixei seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Débora Martins

Sexóloga clínica, psicanalista e Hipnoterapeuta, meu foco é proporcionar o melhor tratamento em terapia sexual e proporcionar uma vida mais prazerosa para meus pacientes. Fique à vontade em meu site!

Cadastre-se!

Redes sociais

Siga-me nas redes sociais e fique por dentro da agenda de cursos e palestras, assim como conteúdos exclusivos para a sua vida sexual.

Debora Martins

Sexóloga clínica, psicanalista e Hipnoterapeuta, meu foco é proporcionar o melhor tratamento em terapia sexual e proporcionar uma vida mais prazerosa para meus pacientes. Fique à vontade em meu site!

Cadastre-se!

Redes Sociais

Siga-me nas redes sociais e fique por dentro da agenda de cursos e palestras, assim como conteúdos exclusivos para a sua vida sexual.

Todos os direitos reservados a  Debora Martins.

Todos os direitos reservados a Debora Martins.