RelacionamentosSou ciumenta e insegura, como melhorar isso? Débora Martins

6 de junho de 2017by Débora Martins2

Você se considera uma pessoa Ciumenta e Insegura? Se a sua resposta foi sim, certamente você já procurou saber como reverter esse tipo de comportamento, não é mesmo?

É importante destacar que o ciúme, assim como a insegurança, são reações consideradas extremamente complexas. Isso sem contar que ambas podem se tornar uma ameaça evidente para a qualidade e estabilidade da relação.

Além disso, o ciúme consiste em um conjunto de emoções, bem como comportamentos, pensamentos e até mesmo reações físicas, sabia? Ou seja é um sentimento extremamente natural.

Nesse caso, ele é natural assim como o medo a raiva, a tristeza e até mesmo a felicidade. Porém, a questão é quando não existe um equilíbrio.

É a falta de equilíbrio que poderá comprometer uma relação saudável e normal, podendo acarretar perturbações para as duas partes. Isso pode resultar ainda em um relacionamento infeliz e até mesmo gerar o rompimento.

Outro ponto interessante e que vale a pena lembrar, é que ninguém nasce com ciúmes. Esse é, na verdade, um comportamento que aprendemos no decorrer de novas vidas.

Diante disso, acontece de a pessoa passar a acreditar que o controle acerca da outra pessoa que irá fazer com que ela fique ao seu lado. O que, como todos sabemos, não é bem assim.

Além disso, o ciúme em excesso acaba favorecendo a insegurança, o que por sua vez gera falta de confiança não somente na relação, mas, também em outros aspectos da própria vida.

Como resultado, uma pessoa ciumenta e insegura tende a não se achar o suficiente para o outro – e, os problemas só tendem a crescer com o tempo, assim como a insatisfação das duas partes.

Uma pessoa ciumenta e insegura deve questionar esses sentimentos

A busca de autoconhecimento é de extrema importância para uma pessoa ciumenta e insegura! Nesse caso, buscar mais entendimento acerca de seus sentimentos e a origem deles é o primeiro passo.

Nesse caso, é importante fazer uma reflexão sobre determinados aspectos que possam lhe fazer sentir insegurança e até mesmo uma dose de desconfiança.

Procure ainda racionalizar eventuais medos e pondere todos os pontos! É importante lembrar que a segurança em um relacionamento é algo que se conquista gradualmente.

O diálogo é sempre o melhor caminho!

O diálogo é sempre o caminho ideal quando se trata de uma pessoa ciumenta e insegura. Por isso, ele deve ser protagonista e, acima de tudo, estimulado quando algo que você considere incômodo aconteça!

O diálogo não somente é uma maneira importante de tentar contornar e corrigir determinados empecilhos como também poderá ajudar a ir ao encontro de uma solução.

Ou seja, é uma ótima maneira de manter as ideias mais organizadas e também sentimentos – tudo de forma positiva!

É importante destacar que sofrer em silêncio evita totalmente a resolução de qualquer problema. Isso sem contar que tende a favorecer o acúmulo de sentimentos nocivos.

Como resultado, isso poderá acarretar ainda mais insegurança, desconfiança e ciúmes – pode até mesmo impactar na continuidade de seguir adiante com o relacionamento.

Respeite seu tempo e seu espaço

A individualidade é um aspecto de grande valor, principalmente se tratando de uma pessoa ciumenta e insegura. O fato é que, por mais que vocês sejam um casal, ambos precisam respeitar  sempre a individualidade.

Isso quer dizer que preservar o próprio espaço e também o do outro ajuda a lidar com uma série de fatores na vida a dois. Isso ajuda na tomada de decisões, escolhas e também de bem estar.

Sem contar que é uma maneira de respeitar o espaço individual de cada um, sendo até mesmo uma consideração – bem como, demonstração de amor e importância.

Lembre-se sempre que não há como existir amor sem que se preserve a liberdade – a confiança.

Confiar – uma pessoa ciumenta e insegura precisa exercitar isso!

Não existe outra alternativa – a confiança é realmente um dos pilares mais fundamentais para que se construa um relacionamento feliz e, acima de tudo, saudável.

Nesse caso, quando duas pessoas querem, por livre e espontânea vontade, permanecer juntas, isso é um desejo de ambos. Ou seja, se isso é uma vontade, não há motivos para desconfiar do outro, concorda?

Se você realmente almeja ficar com outra pessoa, é fundamental que crie um laço de confiança com ela – é importante também confiar em sua intensões e, claro, sentimentos.

No mais, a confiança é um aspecto indispensável para qualquer casal, e é somente por meio dela que ambos poderão desfrutar de tudo que há de bom dentro de um relacionamento. É a única maneira de manter o equilíbrio da relação de maneira saudável.

A inteligência emocional

Se você se considerada uma pessoa ciumenta e insegura, precisa levar em conta a relevância da inteligência emocional. Aliás, esse é um dos principais critérios para lidar com diversos obstáculos da relação.

Vale destacar que um dos maiores desafios da insegurança e o ciúme é a ausência de autoconhecimento. Ou seja, não ter autoconhecimento é o principal combustível para resultar em diferentes gatilhos emocionais – e todos eles podem levar ao ciúme no final das contas.

A terapia pode ajudar nesse processo?

Sem a menor sombra de dúvidas! Contar com as orientações e a possibilidade de obter autoconhecimento é a melhor maneira de evitar que você continue sendo uma pessoa ciumenta e insegura.

E, isso acaba sendo potencialmente trabalhado nas sessões de terapia, uma vez que será feita uma avaliação sobre possíveis conflitos, traumas e motivos que resultaram na sua insegurança.

A terapia é sempre o melhor caminho para ampliar seu autoconhecimento, elevar a autoestima e conduzir seus pensamentos e ideais de maneira mais produtiva e assertiva.

Clique aqui para adquirir atendimento em Terapia Sexual online

Diversos caminhos podem ser explorados com uma terapia. Vale destacar que cada sessão e condução de trabalhos são única, afinal, cada pessoa possui singularidades e diferenças que precisam de atenção e avaliação.

Portanto, se você se considera uma pessoa ciumenta e insegura, leve em conta todos os potos abordados no decorrer desse conteúdo. Querer mudar é o primeiro passo para uma vida mais feliz e repleta de bem-estar.

Avatar

by Débora Martins

Sou Débora Martins - Terapeuta Sexual com Formação em Sexologia Clínica e Practitioner em PNL., meu trabalho é desenvolvido com foco em tratamentos breves que visam transformação de relacionamentos assim como tratamentos de disfunções sexuais, usando diversas técnicas para melhorar a qualidade de vida sexual de homens e mulheres.

2 comments

  • Avatar
    Amanda Aparecida Moura da cruz

    24 de maio de 2019 at 00:02

    Adorei essa pauta sobre insegurança me encaxei infelismente mas quero melhorar

    Reply

    • Avatar
      Débora Martins

      24 de maio de 2019 at 07:55

      Olá, Amanda.
      Tudo bem?
      Obrigada pelo elogio, te espero aqui nos próximos posts.
      No que eu puder te ajudar, farei.
      Conte comigo.

      Grande abraço!

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Débora Martins

Débora Martins atua como Terapeuta Sexual no tratamento das disfunções sexuais masculinas e femininas. Profissional com formação em Sexologia Clínica, Psicanálise, Master Hipnose Clínica, PNL (Programação Neuro Linguística). Tem à disposição dos pacientes atendimentos online e/ou presencial*.

Cadastre-se!

Contatos
+55 18 98818-0025
+55 43 99181-3711
Endereços
Av. W. Luiz, 1800. Jd. Paulista. P. Prudente - SP
Debora Martins

Débora Martins atua como Terapeuta Sexual no tratamento das disfunções sexuais masculinas e femininas. Profissional com formação em Sexologia Clínica, Psicanálise, Master Hipnose Clínica, PNL (Programação Neuro Linguística). Tem à disposição dos pacientes atendimentos online e/ou presencial*.

Cadastre-se!

Redes Sociais

Siga-me nas redes sociais e fique por dentro da agenda de cursos e palestras, assim como conteúdos exclusivos para a sua vida sexual.

Todos os direitos reservados a  Debora Martins.

Todos os direitos reservados a Debora Martins.

WhatsApp P. Prudente