Como ter amor-próprio no relacionamento?

Algo que escuto muito de minhas pacientes em praticamente todas as consultas que faço é em relação ao amor-próprio no relacionamento. Muitas vezes, nós mulheres somos condicionadas, desde jovens, a aceitarmos tudo o que o outro fizer, mesmo que isso nos prejudique.

Quantas vezes ouvimos, de nossas mães ou avós, que homens traem mesmo, é da natureza deles, e nós temos de perdoar todas as vezes? Que a natureza da mulher é mais passiva e, por isso somos capazes de relevar todos os erros do companheiro?

Esses conselhos, embora pareçam inocentes e inofensivos, fazem um enorme dano à autoestima feminina, além de causar feridas e até mesmo atrapalhar a forma como levamos nossos relacionamentos.

O resultado disso é a falta de amor-próprio, que coloca muitas de nós em relacionamento não sadios ou mesmo tóxicos, que causam danos tanto à nossa saúde física quanto emocional.

Por isso, vou compartilhar aqui com vocês algumas dicas que costumo dar à minhas pacientes para que elas possam ter amor-próprio dentro de seus relacionamentos.

Benefícios do amor-próprio dentro de um relacionamento

amor-próprio

Algumas mulheres, erroneamente, acham que quem tem amor-próprio é uma pessoa egoísta, que se importa apenas consigo mesmo. Esse é o maior erro quando pensamos nesse sentimento.

O amor-próprio não é aquele sentimento que anula a compaixão ou mesmo a preocupação com os demais. Ao contrário. Esse é o amor que a pessoa sente por si própria, o desejo que tem de cuidar de si, e que é compartilhado com os outros, passado a seu parceiro.

Uma pessoa que tem um amor-próprio muito grande consegue identificar seus defeitos, suas carências e suas inseguranças, trabalhar cada um desses pontos e não projetar isso em seu companheiro. É essa projeção que costuma minar os relacionamentos e a saúde mental de quem sofre com falta de amor-próprio.

Leia também: Como saber se foi bom pra ele? 8 sinais que deve saber

Como ter amor-próprio nos relacionamentos

Um relacionamento saudável envolve, antes de tudo, amor-próprio. É preciso que a pessoa se ame, saiba se colocar em primeiro lugar e esteja bem consigo mesma, para que a relação progrida.

Agora, como ter mais amor-próprio dentro dos relacionamentos? Como pensar mais em si, sem se tornar alguém egoísta? Esse é o segredo de um bom relacionamento. E é mais simples do que muitas podem imaginar.

Conquistar esse amor-próprio é possível com pequenos passos, que você incorpora em seu dia a dia gradualmente, por meio de pequenas mudanças. Veja as dicas que trouxe para você.

Trabalhe o autoconhecimento

terapia sexual debora martins

O primeiro passo para aprender como ter amor-próprio no relacionamento é trabalhar o autoconhecimento. Se conhecer. Por exemplo, passe a analisar todos os seus gostos, suas atitudes.

Saiba o que te faz bem e o que faz mal, aquilo que te prazer e o que você não gosta de fazer. Com essa observação contínua, você conseguirá saber quem é e tudo o que lhe define.

Dessa forma, você conseguirá não apenas se conhecer, mas também saber no que deve se dedicar para se sentir bem e do que se afastar. Desta forma, você conseguirá aproveitar melhor seus relacionamentos.

Leia também: Sexologia humana: Entenda como é a área da psicologia

Busque e fortaleça suas qualidades

Outra estratégia importante para alcançar o amor-próprio em seus relacionamentos é, justamente, buscar e fortalecer suas qualidades. Isso é possível fazendo uma autoanálise, com a mulher olhando para seu interior.

Nesse processo, é preciso identificar tudo aquilo que a pessoa é capaz de fazer ou executar bem, o que conquistou naquele período, listar tudo aquilo que lhe dê orgulho, por menor que seja.

Toda essa bagagem ajuda a formar quem você é. Seus sucessos moldam sua autoestima, permitem que você identifique onde é mais bem sucedida e o que fazer para melhorar em áreas onde pode ter alguma dificuldade.

Observe suas relações

Um ponto estratégico na conquista desse amor-próprio é, justamente, o ato de observar suas relações. Aqui, é importante que você se foque nos vínculos que te fazem bem, naqueles que despertam sensações positivas, de alegria, contentamento.

Muitas vezes não prestamos atenção na qualidade de nossas relações, mas isso é necessário, porque elas podem impactar tanto nossas vidas que uma relação ruim pode destruir nosso amor-próprio, prejudicando as outras relações que venham após essa.

Já as relações positivas, onde os pares estimulam e reforçam as qualidades um do outro, estas contribuem com o aumento do amor-próprio, pois mostram os benefícios de a mulher se doar ao próximo, o quanto ela poderá crescer com a ajuda deste companheiro.

Leia também: Masturbação feminina: tabus, benefícios e como fazer

Cuidar de sua casa

Sabia que uma parte importante da construção do amor-próprio está no cuidado com sua casa? E não apenas ela. Todos os ambientes em que você esteja por um determinado período, como seu ambiente de trabalho ou mesmo seu quarto precisam ser cuidados.

Quem não se sente bem em um lugar bem cuidado, arrumado? Todos. Por isso, tire sempre um tempinho para cuidar de sua casa, do seu quarto ou mesmo daquele cantinho do home office.

Cuidando desses espaços você estará cuidando de si mesma, colocando ordem nos sentimentos e contribuindo para que a sensação de positividade e satisfação cresça e contagie seus relacionamentos.

Não se cobre demais

Um erro muito frequente que costumamos cometer quando estamos tentando melhorar em alguma coisa é o excesso de cobrança. Quantas vezes já brigamos conosco porque cometemos erros que consideramos bobos ou infantis? Diversas vezes, certamente.

Mas, na construção do amor-próprio isso não apenas é necessário como é prejudicial. O amor-próprio não deve ser imposto, ele deve ser cultivado. E, para isso, é preciso incentivar o respeito consigo mesma, o cuidado, o carinho consigo e a atenção.

É olhar para si mesma com todo o cuidado, incentivando seu crescimento e aprendendo com os erros que venhamos a cometer. Afinal de contas sempre tiramos algo de positivo de cada um deles. É como quando estamos aprendendo a andar. Um passo de cada vez, e sempre nos levantamos depois de cada queda.

Desenvolver o amor-próprio é um trabalho de formiguinha, que precisa ser feito pouco a pouco, sem pressa e sem cobranças. É necessário olhar para dentro de si mesma e saber conhecer seu próprio ritmo.

———————————————–

Conheça também a Despertares 

terapia de casal debora martins

 

Veja também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir
Precisa de ajuda?