fbpx

Vício em Pornografia: Causas, sintomas e tratamento

Entender sobre o vício em pornografia requer um pouco de senso crítico, sabia? Isso porque, a quantidade tanto de homens como de mulheres que podem afirmar que nunca viram algum tipo de pornografia é realmente mínimo!

Mas, porque será que isso é algo tão recorrente, afinal? Um dos motivos mais relevantes pode ser porque a pornografia acabou se tornando algo totalmente banalizado.

Isso quer dizer que o sentimento de vergonha pelo consumo desse tipo de material já não é mais tão elevado como no passado. Até mesmo porque, o acesso a esse tipo de material ficou muito mais facilitado.

E, justamente a internet acabou fazendo com que isso acontecesse. Em uma rápida pesquisa nos buscadores, como o Google, é possível ter acesso a uma avalanche de resultados que permitem acesso a vídeos pornográficos.

Há ainda uma série de outros recursos desse mercado, como fotos, chats, e uma série de outras ferramentas. Por isso, muitos especialistas definem a pornografia como uma espécie de câncer na nossa sociedade.

É um comportamento que se espalha de maneira silenciosa e que é capaz até mesmo de contaminar a vida de muitas pessoas. Para muitos, a pornografia se tornou um entretenimento comum – mas, será que é mesmo tão comum assim?

Para entender isso, é importante considerar um maior aprofundamento no assunto e compreender os maiores efeitos envolvidos. Quer saber mais sobre vício em pornografia? Então leia mais a respeito a seguir!

Vício em Pornografia: Um comportamento que começa aos poucos que pode trazer vários problemas para a saúde.

É comum eu ouvir os “viciados em Pornografia” dizerem que tudo começou aos poucos e, que a medida que o tempo foi passando, o consumo pelos filmes pornôs foi tomando conta da rotina, até que não teve mais o que fazer, a não ser procurar ajuda de um profissional para tratar o vício.

O fato mais interessante é que a minoria das pessoas realmente admitem enfrentar o problema com o vício, a procura para esse tratamento é pequena, porém ela é muito comum de ser encontrada nos pacientes que sofrem com transtornos sexuais, isso porque a pornografia em excesso é uma das grandes vilãs dos problemas sexuais mais comuns, tais como: Disfunção Erétil Psicológica, Ejaculação Precoce, Anorgasmia, Falta de Desejo Sexual, entre outros.

Antes de saber sobre o vício em pornografia, entenda o que a ciência fala a respeito!

Afirmar simplesmente que é necessário saber sobre o vício em pornografia, não é suficiente! Até mesmo porque grande parte das pessoas que consomem esse tipo de material entende que isso é algo comum e sem efeito colateral.

Porém, é importante destacar que há comprovações cientificas de que a pornografia não é tão inofensiva como aparenta. O consumo exagerado desse tipo de “entretenimento” pode até mesmo ser prejudicial em diferentes aspectos.

Ou seja, pode acarretar efeitos nocivos não somente para quem a consome propriamente, como também para o âmbito familiar e a sociedade em geral.

Além disso, o consumo da pornografia ainda proporciona efeitos de caráter biológico, psicológico com consequências sérias para a qualidade de vida.

Diante disso, da mesma maneira que outros vícios, ela pode também resultar em alterações no sistema nervoso, alterando inclusive a liberação de alguns hormônios, como por exemplo a Dopamina que tem ligação direta na qualidade de vida sexual.

E, quando se trata de saber como se livrar da pornografia, é preciso levar em conta as dificuldades. Afinal, assim como qualquer outro vício, isso requer elevadas doses de disciplina e até mesmo paciência.

Porém, há diferenças positivas para o abandono dessa prática. Isso porque o processo de abandono tende a ser mais rápido e menos traumático.

Estatísticas de pornografia

Prisioneiro do Vício em Pornografia

No Brasil, há 22 milhões de pessoas que assumem consumir pornografia – 76% são homens e 24% são mulheres. A maior parte é jovem (58% têm menos de 35 anos), de classe média alta (49% pertencem à classe B) e está em um relacionamento sério (69% são casados ou estão namorando). Além disso, 49% do público concluiu o ensino médio e 40% tem curso superior.

O vício em pornografia é algo sobre o qual frequentemente brincamos, mas é um comportamento que pode prejudicar seriamente os relacionamentos e ter precedência sobre funções e responsabilidades mais importantes em sua vida.

O que separa um vício em pornografia de um grande interesse em pornografia são as consequências negativas do seu comportamento. Com um vício em pornografia, o comportamento é considerado compulsivo, em que você gasta uma quantidade excessiva de tempo assistindo pornografia em vez de interagir com outras pessoas ou concluir tarefas importantes.

Além disso, o comportamento persistiria mesmo que prejudicasse sua carreira, relacionamentos ou estado de bem-estar.

O que causa isso o vício em pornografia?

É difícil dizer por que a exibição de pornografia às vezes pode se transformar em um comportamento fora de controle. Você pode começar a ver pornografia porque gosta e essa ação não parece ser um problema.

Até então, pode não ser importante que esses hábitos de visualização estejam causando um problema ou que você se sinta mal depois. É aquele momento alto que você não pode resistir. Se você tentar parar, pode achar que simplesmente não pode fazê-lo. É assim que os vícios comportamentais surgem nas pessoas.

Certos vícios comportamentais, como o vício em internet, envolvem processos neurais semelhantes ao vício em substâncias – e que o vício em pornografia na internet é comparável.

Pode começar durante um período em que você se sente entediado, sozinho, ansioso ou deprimido. Como outros vícios comportamentais, isso pode acontecer com qualquer pessoa.

Como é o vício da pornografia?

Simplesmente assistir ou curtir pornografia não o torna viciado, nem exige conserto.

Por outro lado, os vícios são sobre falta de controle – e isso pode causar problemas significativos. Seus hábitos podem ser motivo de preocupação se você:

  • Descobre que a quantidade de tempo que você passa assistindo conteúdo pornográfico continua crescendo;
  • Sentir-se culpado pelas consequências de assistir pornografia;
  • Passar horas a fio lendo sites pornográficos, mesmo que isso signifique negligenciar responsabilidades ou dormir;
  • Insistir para que seu parceiro romântico ou sexual veja pornografia ou encene fantasias pornográficos, mesmo que não queira;
  • Se sente incapaz de desfrutar do sexo sem antes assistir filmes pornográficos;
  • Se sente incapaz de resistir à pornografia, mesmo que isso esteja atrapalhando sua vida
  • Maior isolamento da família, amigos, cônjuge e / ou parceiro sexual / romântico;
  • O fracasso promete parar de consumir pornografia ou desviar-se para um tipo diferente de pornografia como “evidência” de diminuição do consumo e / ou controle (por exemplo, alternando de um tema ou meio de pornografia para outro);
  • Consequências negativas no profissional, familiar, relacional, funcional;
  • Preocupação em acessar / consumir pornografia, incluindo comportamento secreto, programação e estratégia;
  • Sentimentos de vergonha, medo, repulsa e / ou estar fora de controle;
  • Desejo crescente de materiais pornográficos cada vez mais explícitos;
  • Sentir-se incapaz de controlar / gerenciar hábitos de consumo;
  • Desonestidade ou sigilo com terceiros em relação à quantidade e natureza do consumo de pornografia;
  • Diminuição da intimidade e aumento da objetificação dos outros;
  • Planejando atividades / atividades / finanças / atividades de relacionamento em torno do consumo de pornografia;
  • Abandonar atividades / relacionamentos anteriormente desfrutados para consumir pornografia.

Se você tiver alguma dúvida ou preocupação com relação ao seu próprio relacionamento com a pornografia ou com alguém próximo a você, procure ajuda de um profissional qualificado que pode fornecer uma avaliação compreensiva, sem julgamento e abrangente para ajudá-lo a determinar se você pode se beneficiar da ajuda.

O vício em pornografia está se tornando um grande problema para os adolescentes

Como é o Vício em Pornografia

Costumava ser fácil para os pais monitorar o tipo de coisas que seus filhos assistiam ou eram expostos, mas hoje em dia as crianças têm todos esses dispositivos móveis com conexões de alta velocidade à Internet na ponta dos dedos, portanto, praticamente não há barreira entre eles e o pornô.

Essa exposição é um problema sério, pois pode estar apresentando a eles uma imagem falsa da sexualidade. A pornografia não é diferente da maioria das fantasias exibidas em vários filmes de ficção científica e épicos. Para muitos jovens cuja única compreensão da sexualidade é o que vêem online, ela pode criar uma visão distorcida da intimidade, tornando quase impossível manter um relacionamento romântico real.

A pornografia e o cérebro!

Em linhas gerais, pessoas com o vício em pornografia acabam demonstrando uma elevação em suas reações cerebrais – e isso acontece por conta do objetivo do vício em si.

O nosso cérebro é dotado de uma enorme plasticidade. Nesse caso, o neurônio nada mais é do que uma célula cerebral. Quando dois deles são simultaneamente disparados diante de determinadas atividades, como a pornografia, há uma conexão neuronal.

Para exemplificar melhor, quando uma pessoa estabelece uma conexão entre o cheiro do mar com o prazer de caminhar pela praia, logo que ela sente a brisa marinha terá a percepção de prazer e bem-estar.

Nesse momento, o seu cérebro estará liberando muito mais dopamina, que nada mais é do que uma substância química que agrega bem-estar.

Da mesma maneira, a pornografia pode ser capaz de inundar o nosso cérebro de dopamina. Embora isso possa parecer bom, é importante reforçar que isso poderá sobrecarregá-lo.

Quando isso ocorre, o cérebro automaticamente passa a tentar se proteger contra a alta concentração de dopamina. Nesse caso, ele poderá eliminar receptores químicos que deverão assumir o papel de inibidores.

Ou seja, com menos receptores o cérebro passa a perceber que há menos dopamina, agregando uma maior tolerância.

Mas, qual a consequência relacionada a todo esse processo? – A resposta é um impulso cada vez mais evidente com relação à pornografia. De uma maneira mais didática, é como se o seu cérebro tivesse sido, de certa forma, “hackeado”.

A Química do Vício

Dopamina x Pornografia
Todo vício pode ser caracterizado como um sequestro do sistema de recompensa do cérebro.

O cérebro humano é projetado para nos recompensar por atividades que nos ajudam a sobreviver e ter sucesso na vida. Isso é feito principalmente com uma substância química chamada dopamina – um hormônio que nos faz sentir bem e nos motiva a procurar a coisa ou atividade que nos faz sentir bem.

A liberação de dopamina constitui um “alto”, e o experimentamos quando comemos boa comida, rimos de uma piada, praticamos atividades sexuais ou atingimos o nome “alto do corredor”.

Dor na relação sexual, você precisa ler sobre isso.

A dopamina é um dos principais hormônios que alimenta o sistema de prazer/recompensa. Pense no sistema de recompensa como o mecanismo por trás da maior parte de nossas decisões e a dopamina como o combustível que aciona esse mecanismo.

A dopamina é conhecida como neuroquímica do “desejo” que envia uma mensagem dizendo “você precisa tê-la agora!”. Esse desejo pode ser por comida, sexo, heroína, cocaína ou o seu próximo vídeo pornográfico.

Uma linha espiral difícil de ser parada!

Complementado o tópico anterior, o resultado pode ser uma evidente espiral que certamente acarretará dificuldades de ser parada. Isso quer dizer que cada vez mais você poderá sentir a necessidade de consumir conteúdo pornográfico.

A melhor maneira de entender isso é associar esse tipo de compulsão à que acontece com drogas ilícitas, por exemplo.

O grande problema é que conteúdos desse segmento são absolutamente ilimitados nos dias de hoje.

E, como consequência, quando o cérebro percebe que o nível de dopamina diminui, a busca por pornografia se torna mais constante. Essa busca é justamente para tentar reverter esse quadro, ou seja, subir os níveis de dopamina.

Por que as pessoas são viciadas em pornografia? É em grande parte devido a essa recompensa da dopamina.

No padrão normal de recompensa, realizamos uma atividade que nos faz sentir bem, nosso cérebro nos recompensa com dopamina e depois começa a criar memórias de onde vieram esses bons sentimentos e liberação de dopamina.

No futuro, procuramos as coisas que nos deram uma dopamina alta no passado e as repetimos. É assim que desenvolvemos hábitos, preferências e hobbies.

Você pode parar por conta própria ou deve procurar um profissional?

Aqui estão algumas coisas que você pode colocar em prática para acabar com o vício em pornografia:

  • Exclua pornografia eletrônica e favoritos em todos os seus dispositivos.
  • Peça a alguém que instale software anti-pornografia em seus dispositivos eletrônicos sem fornecer a senha.
  • Tenha um plano – escolha outra atividade ou duas para as quais possa recorrer quando esse desejo poderoso acontecer.
  • Quando quiser ver filmes pornográficos, lembre-se de como isso afetou sua vida – escreva-o se isso ajudar.
  • Considere se existem gatilhos e tente evitá-los.
  • Faça parceria com outra pessoa que perguntará sobre seu hábito pornográfico e o responsabilizará.
  • Mantenha um diário para acompanhar contratempos, lembretes e atividades alternativas que funcionem.

Procurar uma terapia: por que isso pode ser tão relevante?

No decorrer desse conteúdo, o fato de compreender sobre o vício em pornografia é um grande desafio para os profissionais. Porém, esse é um tema que se mantém em constante debate por diversos especialistas!

Muitos argumentam que é preciso levar em contas dois cenários distintos onde a pornografia assume um papel importante na vida sexual.

Leia sobre: Dor na relação sexual

Por outro lado, ela também pode ser um gatilho para o incentivo da violência e em prejudicar as relações sexuais!

A pornografia causa problemas sexuais, tais como: Disfunção Erétil Psicológica, Ejaculação Precoce, Ausência de Orgasmo, além de problemas no relacionamento.

Ou seja, a pornografia torna-se inquestionavelmente nociva e perigosa em diferentes vertentes da vida. Quando a sua vida sexual depende do consumo desses conteúdos, é preciso levar em conta que algo pode estar fugindo sim à normalidade.

E, é justamente aí que uma terapeuta sexual poderá ser de grande relevância. Com ajuda profissional, será possível entender os motivos que fizeram com que a pornografia assumisse  um protagonismo maior do que deveria.

Tratamento para o Vício em Pornografia

O primeiro passo para obter ajuda é admitir que você tem um problema, o próximo passo é encontrar um profissional com experiência no tratamento de dependência de pornografia e que esteja ciente dos métodos de tratamento mais eficazes.

Saiba mais sobre a Terapia Sexual Online

É importante ser honesto e abrangente com um terapeuta. Não deixe de fora detalhes importantes, porque são embaraçosos ou desconfortáveis, pois podem ajudar a orientar seu plano de tratamento. Finalmente, lembre-se de que o terapeuta está lá para ajudar, não para julgar.

Terapia Sexual para Homens

Procurar ajuda  e admitir que você está enfrentando um vício em pornografia pode parecer embaraçoso ou humilhante, mas para superar o vício, você deve optar por dar o primeiro passo em direção à recuperação.

O sofrimento associado à compulsão da pornografia

Em um primeiro momento, muitas  pessoas entendem que a pornografia não é tão nociva assim. Mas, quando isso ultrapasse o limite do limite pode acarretar um enorme sofrimento.

Por isso, mais do que entender sobre o vício em pornografia, é importante também compreender as consequências:

  • A pornografia pode se tornar uma espécie de fuga, bem como um escape que serve como uma evasão.
  • Pode gerar também uma desconexão com a vida real. Isso porque as referências são pessoas e relações que, em sua maioria, simplesmente não existem ou são inatingíveis.
  • Sintomas como ansiedade e depressão acabam se tornando mais frequentes. Mas, em alguns casos, podem também ser as causas para a entrada nesse universo.
  • O consumo exagerado de pornografia pode afetar substancialmente o comportamento. Isso pode comprometer as relações pessoais, a capacidade de doação e até mesmo destruir o sentimento de amor.

E, quais dicas podem ajudar nesse processo?

Algumas dicas podem se tornar grandes aliadas para entender como se livrar do vício em pornografia!

E, para lhe ajudar nesse objetivo, elas estão descritas abaixo! Confira:

Compreender que esse é um problema e que se livrar dele é uma escolha:

Isso mesmo! Saber como se livrar do vício em pornografia está diretamente ligado à aceitação de que esse é um problema e que resolvê-lo depende da sua decisão!

Afinal, ninguém poderá tomar essa decisão no seu lugar, concorda? Por isso, é fundamental que se tenha a aceitação de que esse é um problema e que ele pode estar prejudicando a sua vida.

E não só isso: esse é um problema que pode acarretar efeitos nocivos para as pessoas próximas de você também.

Portanto, podemos dizer que é um ato de coragem e persistência! É preciso ser forte para encarar os obstáculos de uma possível mudança.

Conte com a ajuda de alguém de confiança:

Contar com uma ajuda de alguém que você confie pode ser um grande diferencial. Isso porque essa pessoa poderá ser importante para lhe escutar e, claro, ajudar da melhor maneira possível.

Se você tomou realmente a decisão de mudar e quer saber como se livrar da pornografia, não hesite em buscar ajuda!

O mais fundamental é que você esteja disposto a aceitar uma eventual ajuda e lidar com o problema de maneira ampla.

Reconheça os motivos que lhe fizeram buscar conteúdos pornográficos:

Voltar alguns passos em todo esse processo e tentar compreender o que fez com que você buscasse a pornografia é primordial.

Até mesmo porque pode ser que você tenha adotado esse comportamento por uma série de motivos diferentes. Ou seja, pode ter  sido por curiosidade, para tentar  preencher algum tipo de vazio e outros cenários.

Em muitos casos, a pornografia pode estar associada a um prazer incompleto e que certamente não preenche como o esperado.

Por vezes, a ausência de um amor ou de alguém para partilhar seus desejos, pode resultar no consumo desse tipo de material.

Saiba preencher melhor o seu tempo:

Ocupar melhor o seu tempo vago pode ser vital na hora de saber como se livrar do vício em pornografia.

Por isso, considere sair um pouco do seu ambiente do dia a dia e tente manter-se ocupado com outras atividades. Boas alternativas podem ser cursos, atividades esportivas e até mesmo momentos de descontração com pessoas que sejam importantes na sua vida.

Com isso, você acabará não tendo tempo vago para buscar o seu vício em pornografia – ou até mesmo outros vícios!

Estabeleça metas e priorize o foco sempre:

Complementando ainda todos os tópicos citados até aqui, leve em consideração a criação de metas. Isso poderá ser extremamente importante para que você consiga manter suas atividades diárias.

E mais: você poderá fazer isso com maior foco e disciplina! E, esses dois aspectos são vitais quando queremos afastar vícios nocivos, como é o caso da pornografia.

Isso porque, uma pessoa mais disciplinada dificilmente acabará caindo em tentação de ceder perante um desejo de estar ou fazer aquilo que lhe vicia!

Se algo lhe remete a esse vício, evite:

Uma coisa é certa: não adianta em nada você colocar em ação tudo que foi orientado até aqui enquanto segue realizando ações que lhe remetam ao prazer da pornografia.

Por isso, sites, revistas, vídeos e todo, e qualquer material relacionado a pornografia deve ser evitado na sua rotina. Delete esses  sites, apague os vídeos e livre-se até mesmo de materiais impressos.

Uma boa sugestão pode ser também estabelecer o bloqueio desses sites na internet. Isso evitará que você acabe chegando nesses ambientes enquanto estiver conectado.

Conclusão

Consumir conteúdos que simplesmente deturpam as relações pessoais em nome de um prazer que nem sempre é palpável, é nocivo.

A vida sexual não se resume somente ao que é demonstrado nesse tipo de material. E, isso fica ainda mais evidente quando analisamos que os vídeos pornográficos exaltam a violência, a diminuição da mulher e até mesmo um desempenho sexual que gera comparações injustas.

Em tratamento para o vício em pornografia, é usado em consultório técnicas comportamentais, Hipnose Clínica, além de novos hábitos na vida do paciente.

Por todos os pontos abordados nesse conteúdo, se você realmente quer saber como se livrar da pornografia, não hesite em buscar ajuda! O primeiro passo é você quem pode dar!

Veja também:

O que é NoFap?

O que é NoFap?

Conteúdo1 O que é NoFap? Saiba Tudo Aqui Sobre Essa Técnica Que Vai Transformar a Sua Vida2 O Que é NoFap?3 Como surgiu o NoFap?4

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir
precisa de ajuda?